Pakistan Airlines radicaliza com tripulantes

31/05/2017

A Pakistan International Airlines (PIA) está mais uma vez em meio a polêmicas depois de decidir que comissários de bordo, pilotos e mecânicos de voo que estiverem acima do peso serão forçados a permanecer em solo durante 30 dias. Segundo a assessoria da empresa, se no final do prazo os profissionais ainda não tiverem perdido peso, não poderão embarcar. Nesse meio tempo estarão fazendo trabalho em solo. Para a aérea, a decisão visa garantir que os profissionais façam seu trabalho da melhor maneira possível, além de diminuir o índice de doenças como diabetes e similares.

A PIA vem de uma série de escândalos, como a descoberta que um piloto teria dormido durante um voo e deixado o avião nas mãos de um profissional ainda em treinamento, e dívidas que chegam a 3 bilhões de dólares. O governo estuda uma saída para o futuro da empresa, que pode ser privatizada ou sofrer uma reestruturação radical, o que já levou seus 18 mil funcionários a fazer uma série de paralisações.