Tiradentes além da gastronomia e artesanato

Uma das mais charmosas cidades mineiras tem muito mais a oferecer que a tradicional gastronomia e os belos trabalhos de artesanato

Palco da Inconfidência Mineira, movimento pela independência do país, em 1789, em pleno ciclo do ouro, a cidade de Tiradentes chegou ao século 21 com muito charme. A igreja de Santo Antonio, uma das igrejas barrocas mais importantes de Minas Gerais e a segunda mais rica em ouro do Brasil, domina a vila, pairando sobre casas bem preservadas, que abrigam espaços para a alta gastronomia e lojas do que há de melhor em artesanato. A primeira vista, a cidade convida ao descanso e contemplação.

Pelas ruas de pedra pé-de-moleque, onde inúmeros heróis da História do Brasil passaram, o tempo brinca no beiral das casas e nas pracinhas. Durante períodos festivos, como o Carnaval, a cidade enche de turistas de diversas cidades do Brasil e até do exterior. Fora isso, em finais de semana prolongados, são paulistas, cariocas e os próprios mineiros que enchem as ruas.

Capital mundial da cozinha mineira, Tiradentes tem inúmeros restaurantes especializados na culinária local, muitos ostentando enormes fogões de lenha, que garantem um sabor incomparável e um aroma que relembra os tempos e nossos avós, em cidades do interior. Feijão tropeiro, pernil ou lombo de porco, torresmo e frango com "ora pró-nobis" são marcas dos restaurantes, com preços que atendem a todos os bolsos.

Transformado em um importante destino do turismo de compras, a cidade oferece desde queijos e doces caseiros até produtos de design, que incluem itens de estanho, mobiliário rústico e de demolição, moda e tapeçaria. Os preços também são variados, exigindo que se procure bem para achar um que se encaixe no teu orçamento.

Outro cartão postal da cidade, que atrai os turistas, é o passeio de Maria Fumaça, que vai até São João del Rei, num trajeto de 14km que é percorrido em 40 minutos. A ligação entre as duas cidades foi inaugurada por D. Pedro II, em 1881, e hoje ainda é feito pela locomotiva mais antiga do mundo.

Ecoturismo também tem seu espaço

A Serra do Lenheiro é uma das boas atrações de ecoturismo na região. Com pinturas rupestres gravadas na rocha, a área é conhecida dos praticantes de rapel. Por ser uma área de treinamento militar, para a entrada é necessária autorização do 11º Batalhão de São João del Rei. Em apenas um dia é possível escalar várias vias, do 4º ao 7º grau.

A entrada para a trilha que leva à Cachoeira do Mangue fica na Estrada Real, que levava o ouro das Minas Gerais para o porto de Paraty. A trilha é de nível fácil a médio, com algumas subidas leves. Vale ficar alerta, porque em alguns pontos falta sinalização. Nesse caso, use o serviço de um guia, ou pegue informações no hotel onde você ficar.